quarta-feira, 20 de maio de 2015

Pais que matam filhos!

Nos dias de hoje, existem muitas notícias sobre pais que matam seus filhos. E são notícias muito triste de se ler. 

Mas o que eu quero falar nessa postagem hoje, é sobre os pais que matam seu filhos lentamente...

Aqueles pais que não dedicam seu tempo para os filhos, nem para brincar, nem para ensinar, nem para cuidar, e muito menos para ser exemplo.

Com certeza não é fácil para um pai trabalhar o dia todo, chegar em casa cansado e o filho querer brincar, querer conversar; sendo que tudo que você quer é descansar. 

Imagine uma mãe que trabalha fora, e ao chegar em casa, ao invés de descansar, ter que cozinhar, limpar a casa, cuidar das roupas, das crianças e deixar tudo pronto pro dia seguinte. E ainda assim ter que arrumar tempo para brincar.

Não é fácil também para uma mãe que não trabalha fora, e fica em casa. Pois são muitos os afazeres domésticos.

Mas somos pais, e a maioria de nós fez essa escolha, de se tornar pai, de se tornar mãe. Temos filhos hoje, porque fizemos a escolha de tê-los. E eles, que culpa têm? Nenhuma, foi escolha nossa.

E se fizemos essa escolha, temos que assumir as responsabilidades. Pois é o futuro de nossas crias que está em jogo. A maneira como os criamos, ensinamos, e somos exemplos para eles, vai refletir na vida deles para sempre. 

E os matamos, e matamos o futuro deles, a cada "agora não".

Agora não posso brincar, estou cansado! Agora não tenho como te ajudar com o dever, tenho mais o que fazer! Agora não, fulano. Agora não...

Os matamos a cada vez que preferimos o celular/ipad/laptop ao invés deles. Matamos o relacionamento familiar quando usamos o celular à mesa, durante as refeições. Quando na sala de tv a noite, a tv fica ligada à toa, enquanto cada um mexe no seu celular. Os matamos a cada vez que eles pedem atenção e damos nosso celular pra eles verem vídeos ou jogar. E ainda temos a sensação de "fiz ele feliz". 

Os matamos a cada livro não lido, a cada pergunta não respondida, a cada desprezo inconsciente.

O cansaço nos cega, e não nos deixa enxergar que a cada momento com nossos filhos é único, e que muitos não voltarão nunca mais.

É super contraditório, porque se eu te perguntar: Quem é a pessoa mais importante da sua vida? Com certeza você responderá que é seu filho. Mas ele tem recebido tempo de qualidade?

Tempo de qualidade com a pessoa mais importante da sua vida :)

Ele precisa de você, da sua atenção, seu carinho, seu cuidado, seu exemplo. 

Pesquisas revelam que o caráter da criança é desenvolvido até os 3 anos de idade, ou seja, tudo que ela aprender/absorver até os 3 anos, vai ser a base da vida toda.

Não lembro qual a fonte, mas eu li uma reportagem, sobre uma pesquisa, que apontou que 95% dos filhos que receberam amor e atenção, não cometeram crimes algum e nunca foram presos.

Quando estamos grávidas, fazemos planos; os pais também. Vou fazer isso e aquilo, não vou fazer isso e aquilo. E acabamos não cumprindo. Fazemos o que prometemos jamais fazer, e não fazemos o que de importante planejamos fazer. 

Tem que ser muito mulher pra ser mãe e muito macho pra ser pai :) Não é fácil não, não é pra qualquer um. Mas buscamos forças naquele amor que jamais pensamos sentir, naqueles sorrisos mais lindos do mundo :)

Que consigamos também ter tempo de qualidade com nossos filhos, tempos únicos, sublimes. Tempos que vão marcar eles para sempre. Que vão moldar o caráter deles, que vão fazer com que eles se tornem pessoas boas e do bem. Que sejamos exemplos!

Que eles estejam sempre em primeiro lugar, acima de qualquer internet, celular. Acima de qualquer canseira ou desânimo. Eles são nossa melhor parte, e que tenham sempre o nosso melhor :)



Nenhum comentário:

Postar um comentário